HUMBOLDT É NOSSO PAI: ENSAIO SOBRE A CULTURA, A LINGUAGEM E A ETNOLINGUÍSTICA

Denise Gomes-Dias (UNEB)

Resumo


Este ensaio discute o lugar da Etnolinguística no campo dos estudos da linguagem, com especial enfoque para as contribuições de Wilhelm von Humboldt (1767 – 1835).   Suas ideias situam a investigação linguística  numa dimensão autenticamente antropológica, integrando-a ao esforço pela compreensão do homem em suas várias esferas de atuação. Em sua abordagem,  a língua e a natureza humana procederiam ambas simultaneamente e em recíproca conformidade, da profundidade incansável da anima.  A Linguística, sob essa perspectiva, se filia ao escopo máximo e universal de um empenho coletivo para a compreensão do espírito humano.  Além de Humboldt (1990),   fundamentam a presente discussão as ideias de E. Coseriu (1978),  M. C. Velarde 1991) e  R. Cardona (2006), que colaboram para a compreensão do escopo da Etnolinguística à luz das pautas culturais mais amplas às quais está submetido um uso linguístico sob estudo.


Referências


CARDONA, Giorgio Raimondo. Introduzione all’Etnolinguística. Milano: UTET Università, 2006.

CHARBONNIER, Georges. Arte, linguagem e etnologia. Entrevistas com Claude Lèvi-Strauss. Campinas: Papirus, 1989.

COSERIU, Eugenio. Princípios de Semántica estructural. Madrid: Gredos, 1977.

COSERIU, Eugenio. Fundamentos e tarefas da sócio e da etnolinguística. Conferência apresentada no I Congresso Nacional de Sócio e Etnolingüística. João Pessoa, 1978. (Cópia mimeografada).

COULON, Alan. Etnometodologia. Petrópolis: Vozes, 1995.

GECKELER, Horst. Semántica estructural y teoría del campo léxico. Madrid: Gredos, 1971. (Versión española de Marcos Martínez Hernández).

GOMES-DIAS, Denise. Sheltered bays: linguistic and ethnographic approach to maritime communities of Bahia-Brazil. In: Maritime contacts of the past. Deciphering connections amongst communities. New Delhi: Delta Books World, 2014. (p. 627-640).

GOMES-DIAS, Denise. Sobre artes, ofícios e linguagem: notas sobre uma abordagem etnolinguística. In: Studia Iberystyczne. Portugal, Brasil, África. Em torno de Virgílio Ferreira. Kraków: Ksiegarnia Akademicka, 2010. (p. 65-75).

GOMES-DIAS, Denise. Os segredos da Arte: um olhar etnolinguístico sobre os carpinteiros navais do Baixo Sul da Bahia. Feira de Santana: Uefs Editora, 2009.

GOMES-DIAS, Denise. Modos de dizer e modos de fazer: reflexões sobre linguagem e trabalho. In: Sitientibus. Feira de Santana/BA, n. 29, p. 09-28, 2004.

ETTE, Otmar. O pensamento nômade. In: Passagens - Humboldt 107. Bonn: Goethe Institut, 2013. (p. 14-16).

HUMBOLDT, Wilhelm v. Sobre la diversidad de la estructura del lenguaje humano y su influencia sobre el desarrollo espiritual de la humanidad. Barcelona: Anthropos; Madrid: Ministerio de Educación y Ciencia, 1990. (Traducción y prólogo de Ana Agud).

JABERG, K. & JUD, J. Sprach und Sachatlas italiens und der Südschweiz. Zofingen: Ringier & Co., 1928.

MARINO, L. Wilhelm v. Humboldt nella cultura contemporánea. Bologna: Il Mulino, 1976.

VELARDE, Manuel Casado. Lenguaje y cultura: la etnolinguistica. Madrid: Editorial Sintesis, 1991.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

 

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo:



 

Outros Indexadores e Bancos de Dados:


Library of Congress

Sudoc - Système Universitaire de Documentation

Copac – United Kingdom

Bielefeld Academic Search Engine

CRUE / REBIUN - Catálogo de la Red de Bibliotecas Universitarias

 

Google Analytics UA-142181466-1

Macabéa – Revista Eletrônica do Netlli está avaliada no extrato B2, no QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016, na área de LETRAS/LINGUÍSTICA.