Estratégias de leitura no Ensino Fundamental II: representações de professores de Língua Portuguesa

Dalve Oliveira Batista-Santos, Laiane Cristiny Gomes da Silva

Resumo


As estratégias de leitura são importantes para o desenvolvimento da competência leitora dos alunos na sala de aula. Assim, para Solé (1998), são necessárias estratégias utilizadas antes, durante e no fim da leitura, pois elas possibilitarão o desenvolvimento do leitor proficiente. É nesse contexto que o presente artigo se insere no paradigma qualitativo e na área da Linguística Aplicada, onde buscamos discutir as representações dos professores sobre o uso de estratégias de leitura no desenvolvimento do leitor proficiente. Assim, por meio das análises, constatamos o modelo de leitura ascendente presente nas práticas dos professores entrevistados, o que implica em um ensino de leitura focado no texto e não levando em consideração a interação texto-leitor-autor. Além disso, as estratégias de leitura usadas pelos professores, para possibilitar a compreensão leitora dos alunos, estão aquém do proposto por Solé (1998), pois os professores focam apenas em dois momentos: antes e durante. Tal fato nos levou a inferir (a partir do último questionamento) que isso deve-se a formação do professor para o ensino de leitura.

PALAVRAS-CHAVE: Língua Portuguesa. Ensino. Estratégias de Leitura. Representações de professores.


Referências


ANTUNES, Irandé. Língua, texto e ensino: outra escola possível. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

_____. Aula de português: encontro & interação. 8. ed. São Paulo: Parábola, 2003.

Bronckart, J. P. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. São Paulo: EDUC, 1999.

COSSON, Rildo. Letramento Literário. São Paulo: Contexto, 2006.

COSTA-HÜBES, T. da C. Concepção de leitura na sequência didática. In.: Anais da 13ª JELL – Jornada de Estudos Linguísticos e Literários. Leitura e seus desdobramentos. Marechal Cândido Rondon, PR: EDUNIOESTE, 2010. p.247-256.

FERREIRA, A. B. H.  Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1975.

FUZA, A. F.; OHUSCHI, M. C. G.; MENEGASSI, R. J. Concepções de Linguagem e o Ensino da leitura em Língua materna. Linguagem & ensino, Pelotas, v.14, n.2, p. 479-501, jul./dez.2011.

HOPPE, M. C.; COSTA-HÜBES, T da C. Concepções de leitura na Educação Básica e a sua relação com a Prova Brasil. In: XI Jornada do HISTEDBR, 2013, Cascavel. Anais da XI Jornada do HISTEDBR. Cascavel - PR: Edunioeste, 2013.

KLEIMAN, Angela. Oficina de leitura – teoria e prática. 15ª edição, Campinas, SP – Pontes Editores, 2013a.

_____. Texto e leitor: Aspectos cognitivos da leitura. 15ª edição, Campinas, SP – Pontes Editores, 2013b.

_____. Leitura: ensino e pesquisa. 3. ed. Campinas-SP: Pontes, 2008.

KRAMER, Sonia. Leitura e escrita de professores: da prática de pesquisa à prática de formação. Revista Brasileira de Educação, n. 07, p. 19-41, 1998.

LAJOLO, Marisa. Do mundo da leitura para a leitura do mundo. 6. ed. São Paulo: Editora Àtica, 2004.

LEFFA, V. J. Aspectos da leitura: uma perspectiva psicolingüística. Porto Alegre: Sagra/Luzzato, 1996.

MENEGASSI, R. J. P.; FUZA, A. F. O conceito de leitura nos documentos oficiais. Signum: Estudos da Linguagem, Londrina, n. 13, n. 2, p. 315-336, 2010.

MENEGASSI, R. J. Perguntas de leitura. In: _____. Leitura e ensino. Maringá: Eduem, 2010.

_____ e ANGELO, C. M. P. Conceitos de leitura. In: MENEGASSI, R. J. (Org). Leitura e ensino. Maringá: Eduem, 2005. p. 15-40.

Ministério da Educação e do Desporto. Parâmetros Curriculares Nacionais: Língua Portuguesa. Brasília, Secretaria de Educação Fundamental, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/portugues.pdf .

MOITA LOPES. Luiz Paulo da. Oficina de linguística aplicada. Campinas, SP: Mercado das Letras, 1996.

OLIVEIRA, Maria Marly de. Como Fazer Pesquisa Qualitativa. 3ª ed. revista e ampliada. Petrópolis-RJ: Vozes, 2010.

PERFEITO, A. M. Concepções de linguagem e análise linguística: diagnóstico para propostas de intervenção. In: ABRAHÃO, M. H. V.; GIL, G.; RAUBER, A. S. (Org.). CONGRESSO LATINO-AMERICANO SOBRE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUAS., 1., 2006, Florianópolis. Anais… Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2007. p. 824-836.

_____. Concepções de linguagem, teorias subjacentes e ensino de língua portuguesa. In: Concepções de linguagem e ensino de língua portuguesa (Formação de professores EAD 18), v. 1., ed. 1. Maringá: EDUEM, 2005. p. 27-75.

RODRIGUES, A. Perguntas de leitura e construção de sentidos: experiência com o 6º ano do Ensino Fundamental. 2013. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2013. Disponível em: Acesso em 30-05-17.

SILVA, E. T. Leitura e realidade brasileira. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1997.

_____. Texto e leitor: aspectos cognitivos da leitura. - Campinas, SP: Pontes, 1989.

_____. Elementos de Pedagogia da leitura. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

_____. A produção da leitura na escola: Pesquisas x Propostas. 2. ed. São Paulo: Editora Àtica, 2002.

SOLÉ, Isabel. Estratégias de leitura. Porto Alegre, 1998.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: