O PRECONCEITO RACIAL E O TRAUMA DA ESCRAVIDÃO NO DISCURSO LITERÁRIO DE LÚÍS SILVA EM SUA OBRA NEGROS EM CONTOS (1996)

Ricardo André Ferreira Martins (UENP), Marcela da Silva (UENP)

Resumo


O presente estudo destina-se a analisar a obra Negros em Contos (1996), do autor afro-brasileiro Luiz Silva, cujo pseudônimo literário é Cuti, expondo o discurso de manifestações preconceituosas e traumáticas que suas narrações apresentam, demarcando momentos e situações de grande representatividade para a literatura afro-brasileira. Para essa análise utiliza-se, entre outros, elementos conceituais oriundos da teoria do trauma, em uma tarefa investigativa que confronta algumas obras que contenham o mesmo viés de sua escrita, com foco na problematização de uma população marginalizada, subestimada e humilhada. A pesquisa será realizada através de método bibliográfico, investigando fontes através de seu conteúdo conteúdo histórico, cultural, social e étnico a fim de embasar a fundamentação teórica. A referência a sites e blogs sobre o ainda existente preconceito racial será realizada com o intuito comparativo e investigativo, a fim de observar se os mesmos termos ainda são utilizados para praticar intolerância.


Referências


ADORNO, Theodor et al. The authoritarian personality. New York: Harper and Broth-ers, 1950.

ARRAES, Jarid. A carne mais exótica do mercado. Blogueiras negras. Disponível em: Acesso em: 25/09/2017.

BARROS, Luiza. Pela primeira vez no Brasil, buscas no Google por cabelo cacheado superam as por cabelo liso. In: O Globo. 8 de agosto de 2017. Disponível em: https://oglobo.globo.com/ela/beleza/pela-primeira-vez-no-brasil-buscas-no-google-por-cabelo-cacheado-superam-as-por-cabelo-liso-21683014. Acesso em 28/09/17.

BENJAMIN, Walter. Reflexões: a criança, o brinquedo, a educação. Trad. Marcus Mazzari. São Paulo: Summus, 1985.

____. Conto e cura. In: ____. Rua de mão única. Trad. Rubens Torres Filho e José Car-los Martins Barbosa. São Paulo: Brasiliense, 1987. Vol. II.

BERND, Zilá. Introdução à literatura negra. São Paulo: Brasiliense, 1988.

____. Negritude e literatura na América Latina. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1987.

BOSI, Alfredo. A escrita e os excluídos. In: ____. Literatura e resistência. São Paulo: Ática, 2002.p. 257- 269.

CLEAVER, Kathleen. RBG-Why we wear our hair like this 1968, Kathlen Cleaver of the BPP Breaks it Down. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=SUdHf6nqL9U. Acesso em 24 de maio de 2017.

CONGRESSO BRASILEIRO DE EUGENIA. Rio de Janeiro, 1929. Actas e trabalhos. Rio de Janeiro: s. n., 1929. v.1. 342 p.

DUARTE, Eduardo Assis. Mulheres marcadas: literatura, gênero, etnicidade. In: Terra roxa e outras terras - Revista de estudos literários, Vol. 17, 2009.

EVARISTO, Conceição. Literatura negra: uma poética de nossa afro-brasilidade. Scripta. Belo Horizonte, v. 13, n. 25, p. 17-31, 2009.

FARIAS, Mabel. Infância e educação no Brasil nascente. In: VASCONCELLOS, Vera Maria Ramos de (Org.). Educação da infância: história e política. Rio de Janeiro: DP&A, 2005, p. 33-48.

FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Trad. Renato Silveira. Salvador: EDUFBA, 2008.

FIGUEIREDO, Eurídice; GONÇALVES, Ana Beatriz Rodrigues; PESSANHA, Márcia de Jesus; CAMPOS, Maria Consuelo. Negritude, negrismo, literaturas afrodescendentes. In: FIGUEIREDO, Eurídice. Conceitos de literatura e cultura. 2a. ed. Rio de Janeiro: EdUFF, 2010, p. 313- 339.

FIGUEIREDO, Isabela. Caderno de memórias coloniais. 4a. ed. Coimbra: AngelusNo-vus, 2010.

FREUD, Sigmund. Fixação em traumas: o inconsciente. In:____. Obras psicológicas completas. Trad. José Luis Meurer. Rio de Janeiro: Imago, 1976. Vol. XVI.

FREYRE, Gilberto. Casa-grande e senzala. Rio de Janeiro: José Olympio, 1961.

____. Ordem e progresso. 3. Ed. Rio de Janeiro, 1974.

GOMES, Nilma Lino. Educação cidadã, etnia e raça: o trato pedagógico da diversidade: In: CAVALLEIRO, Eliane. Racismo e anti-racismo na educação: repensando nossa escola. São Paulo: São Luiz, 2001.

____. Sem perder a raiz: corpo e cabelo como símbolos da identidade negra. Belo Hori-zonte: Editora Autêntica, 2008.

KHEL, Renato; LOBATO, Monteiro. Eugenia e medicina social. São Paulo: Livraria Francisco Alves, 1920.

____. Lições de eugenia. Rio de Janeiro: Canton&Reile, 1935.

KLOPPENBURG, Boaventura. Ensaio de uma nova posição pastoral perante a um-banda. Revista Eclesiástica Brasileira, 1968, pp. 825-831.

LOBATO, Monteiro. Negrinha. 7a. ed. São Paulo. Brasiliense, 1956.

LOBO, Luiza. Crítica sem juízo. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1993. 2 ed. revista Rio de Janeiro: Garamond, 2007.

MARIANO, Ricardo. Neopentecostais: sociologia do novo pentecostalismo no Brasil. São Paulo: Loyola, 1999.

MOUTINHO, Laura. "Raça", sexualidade e gênero na construção da identidade nacio-nal: uma comparação entre Brasil e África do Sul. Cadernos Pagu [online]. 2004, n.23, pp.55-88.

PASSOS, Walter. Escravidão e reprodução: a mulher preta e o estupro. Disponível em Acesso em: 25/09/2017 às 18h20min.

PINHEIRO, Paulo Sérgio. Autoritarismo e transição. Revista USP, São Paulo 9 (mar.-mai.,1991): 168-79.

PINTO, Neusa Baptista. Cabelo ruim? Ilustrações de Nara Silver. Cuiabá: Tanta Tinta, 2007.

BEGUOCI, Leandro. Porque chamar negro de macaco é racismo? 07 de setembro de 2014. Geledés. Disponível em: https://por-que-chamar-negro-de-macaco-e-racismo/. Acesso em 17/09/2017.

RIBEIRO, Weudson. A hipersexualização do corpo do homem negro, a face “aceita” do racismo. Socialista morena. Jornalismo anticapitalista. 30 de abril de 2017. Disponível em: http://www.socialistamorena.com.br/a-hipersexualizacao-do-corpo-do-homem-negro/. Acesso em 17/09/2017.

RAMOS, Arthur. O negro brasileiro. Rio de Janeiro: Grafhia, 2001.

RUFATTO, Luiz. Questão de pele. Rio de Janeiro: Língua Geral , 2009.

SILVA, Luís. Negros em contos. Belo Horizonte: Mazza Edições, 1996.

TAYLOR, Charles. Multiculturalisme. Différence et démocratie. Paris: Flammarion, 1994.

TELLES, Edward Eric. Racismo à brasileira: uma nova perspectiva sociológica. Mi-chigan: Relume Dumará, 2008.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: