ATIVIDADE BIOLÓGICA DE EXTRATOS DE FOLHAS DE CARYOCAR CORIACEUM WITTM. : ESTUDO IN VITRO

Sandra Mara Pimentel Duavy, Lidianny Juca da Silva, José Galberto Martins da Costa, Fabíola Fernandes Galvão Rodrigues

Resumo


Caryocar coriaceum (Caryocaraceae), popularmente conhecida como pequi, é uma espécie endêmica da Chapada do Araripe, Ceará. Na medicina popular seu fruto é comumente utilizado para tratamento de infecções e inflamações, propriedades também demonstradas em modelos experimentais. Entretanto, existem poucos estudos sobre a folha desta planta. Dessa forma, objetivou-se investigar a toxicidade, as características fitoquímicas e a atividade antioxidante de extratos aquoso e etanólico de folhas do Caryocar coriaceum. O material vegetal foi identificado no Herbário Caririense Dárdamo de Andrade-Lima (HCDAL) sob registro 6684. O extrato etanólico foi concentrado em evaporador rotativo e o extrato aquoso foi submetido à ebulição e posteriormente liofilizado. Quanto à toxicidade à Artemia salina, os extratos aquoso (18,5 μg/mL) e etanólico (14,9 μg/mL) apresentaram Concentração Letal (CL50) inferior ao controle positivo (55,9 μg/mL). Em relação à prospecção fitoquímica, verificou-se a presença de taninos, fenóis, flavonas, flavonóis, xantonas, flavononóis e flavononas. Quanto a atividade antioxidante, os resultados demonstraram um considerável efeito dos extratos aquoso (CE50=2,70μg/mL) e etanólico (CE50=3,24 μg/mL) quando comparado ao controle positivo (CE50=42,0 μg/mL - BHT). A partir dos resultados obtidos, evidencia-se a necessidade da realização de testes mais específicos para quantificar e caracterizar os compostos bioativos assim como para comprovar a atividade antioxidante dos extratos para que seja estendido a ensaios experimentais in vivo.


Palavras-chave


Caryocar coriaceum Wittm., Antioxidante, Toxicidade

Texto completo: PDF


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .