PRIORIDADE DE CONSERVAÇÃO PARA ESPÉCIES MEDICINAIS LENHOSAS EM UMA ÁREA DE CAATINGA, ASSARÉ, CEARÁ, BRASIL.

Daiany Alves Ribeiro, Maria Soraya Macedo, Maria Arlene Pessoa da Silva, Sirleis Rodrigues Lacerda, Thatiane Maria Souza de Araújo, Marta Maria de Almeida Souza

Resumo


O estabelecimento de espécies medicinais prioritárias para conservação vem sendo cada vez mais necessário, visto o crescente interesse populacional pela fitoterapia, principalmente nos países de maior biodiversidade. Dessa forma, avaliar aspectos biológicos e culturais associados ao uso da flora medicinal é fundamental para a conservação das espécies envolvidas. Esse estudo objetivou determinar espécies medicinais lenhosas prioritárias para conservação em uma área de caatinga no estado do Ceará, nordeste do Brasil. A diversidade de espécies medicinais foi verificada através de um levantamento etnobotânico realizado na área. A disponibilidade e a prioridade de conservação foram verificadas através de dados fitossociológicos associados à diversidade de uso no fragmento florestal amostrado. Foram registradas 34 espécies medicinais utilizadas pela população local, destas 13 se encontravam disponíveis na área. O escore de prioridade de conservação foi calculado para oito espécies lenhosas, entre elas Myracrodruon urundeuva, Bauhinia cheilantha, Croton conduplicatus e Anadenanthera colubrina que necessitam de atenção conservacionista imediata, visto que sua coleta não ocorre de forma adequada. Estas informações vêm a contribuir para perpetuação das espécies e a sustentabilidade das práticas terapêuticas tradicionais.


Palavras-chave


Conservação da biodiversidade; Conhecimento tradicional; Plantas medicinais; Semiárido

Texto completo: PDF


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .