AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE TRIPANOCIDA, LEISHMANICIDA E CITOTÓXICA DO GERANIOL E CITRONELAL

Joara Nalyda Pereira Carneiro, Rosimeire Sabino Albuquerque, Nádghia Figueiredo Leite, Antônio Júdson Targino Machado, Dara Isabel Vieira de Brito, Miriam Rolón, Celeste Vega, Cathia Coronel, Henrique Douglas Melo Coutinho, Maria Flaviana Bezerra Morais-Braga

Resumo


Leishmanioses e tripanossomíases são doenças parasitárias globalmente difundidas com elevado índice de mortalidade e morbidade. O arsenal terapêutico é restrito e de efeitos colaterais indesejáveis. No entanto, a biodiversidade de plantas brasileiras representa rica fonte de novos compostos com potencial antiparasitário. O geraniol é um monoterpeno encontrado em plantas como Cymbopogon winteranus e Cymbopogon martinii. Ocitronelal é um fitoconstituínte monoterpenóide de Eucalyptus citriodora e Cymbopogon citratus. O objetivo deste estudo foi avaliar a atividade antiparasitária in vitro desses terpenoides isolados contra formas epimastigotas e promastigotas de Trypanosoma cruzi e Leishmania. brasiliensis, bem como verificar sua citotoxicidade em células de mamíferos. As substâncias foram testadas nas concentrações de 50 e 100 µg/mL, contudo, geraniol demonstrou baixa atividade contra T. cruzi, nestas concentrações, não demonstrando efeito contra promastigotas de L. braziliensis e revelando elevada citotoxicidade sobre células de mamíferos. O citronelal apresentou atividade moderada antipromastigota revelando altos índices de citotoxicidade.

(http://dx.doi.org/10.14295/cad.cult.cienc.v13i2.841)

 


Palavras-chave


Atividade antiparasitária; citototoxicidade; monoterpenos

Texto completo: PDF


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .