PROSPECÇÃO FITOQUÍMICA DE PSYCHOTRIA COLORATA (WILLD. EX. R. & S.) MÜLL. ARG. E P. HOFFMANNSEGGIANA (R. & S.) MÜLL. ARG.

Ana Cleide Alcântara Morais Mendonça, Maria Arlene Pessoa da Silva, Amanda Oliveira Andrade, Sarah Ribeiro Alencar, Maria Elizete Machado

Resumo


Rubiaceae é uma das maiores famílias de angiospermas abrangendo cerca de 650 gêneros e 13.000 espécies concentrada nos trópicos. O gênero Psychotria L. possui complexa taxonomia e se destaca pela produção de alcaloides bioativos amplamente utilizados na pesquisa de novos fármacos. Psychotria colorata (maria-da-mata) e Psychotria hoffmannseggiana (angélica-da-mata) são arbustos nativos não endêmicos do Brasil de ampla ocorrência em áreas de Mata Úmida de Chapada do Araripe. Com este trabalho objetivou-se identificar as classes de metabólitos secundários presentes em extratos brutos do caule (EBC) e das folhas (EBF) das espécies supracitadas para fins taxonômicos. As classes de metabólitos secundários encontrados no EBC de P. colorata foram fenóis, flavononas, leucoantocianinas, catequinas, flavononas e alcaloides e no EBF foram taninos, flavonas, flavonoides, xantonas, chalconas, flavonóis, leucoantocianinas, catequinas, flavononas e alcaloides. Em P. hoffmannseggiana foram encontados fenóis, flavononas, chalconas, leucoantocianinas, catequinas, flavonas e alcaloides no EBC e fenóis, taninos, flavonas, chalconas, flavononas e alcaloides no EBF. A classe de alcaloides é a que têm maior relevância do ponto de vista taxonômico. Sendo provável que P. colorata pertença ao subgênero Psychotria enquanto P. hoffannseggiana pertença ao subgênero Heteropsychotria.

(http://dx.doi.org/10.14295/cad.cult.cienc.v13i2.853)


Palavras-chave


Quimiotaxonomia. Metabólitos secundários. Mata Úmida. Chapada do Araripe

Texto completo: PDF


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .