ATIVIDADE BIOLÓGICA DE Ficus gomelleira KUNTH (MORACEAE)

Alison Honorio de Oliveira, Amanda Oliveira Andrade, Maria Arlene Pessoa da Silva, Henrique Douglas Melo Coutinho

Resumo


Nesta pesquisa foram abordadas as atividades alelopáticas, testes antibacterianos e antifungicos e moduladores do extrato aquoso e etanólico das folhas de Ficus gomelleira Kunth (Apuí), bem como a prospecção química das principais classes de metabólitos secundários do extrato etanólico. Para os bioensaios alelopáticos foi utilizada como espécie receptora Lactuca sativa L. (alface). O extrato aquoso bruto (EBA) de folhas frescas foi diluído em quatro concentrações (25, 50, 75, 100%) e o extrato etanólico bruto (EEB) em cinco concentrações (6,25; 12,5; 25; 50 e 100%). O extrato etanólico obtido de folhas frescas por extração exaustiva a frio foi utilizado também para análise das atividade microbiológica. Para avaliação da atividade antibacteriana, antifúngica e moduladora foram utilizadas cepas padrões e isolados clínicos, testados pelo método de microdiluição em caldo com 96 poços. Os resultados obtidos indicaram que os extratos de Ficus gomelleira, influenciaram de forma negativa o percentual de germinação. O índice de velocidade de germinação (IVG) das sementes de alface também foi alterado de forma negativa; assim como o desenvolvimento dos caulículos e radículas de alface. Os testes microbiológicos indicaram que não houve inibição em todas as cepas testadas, com concentração inibitória mínima (CIM) superior a 1024µg/mL; já nas atividades moduladoras, o extrato modulou sinergicamente, de forma considerável, os grupos de bactérias multirresistentes Gram positivas e Gram negativas. Os metabólitos presentes no extrato etanólico de Ficus gomelleira foram compostos fenólicos flavonóides, flavonas, flavonóis, xantonas, flavononois, catequinas e flavononas. A espécie demonstra ter potencial alelopático e atividade modificadora de resistência a drogas antimicrobianas.

 

DOI: http://dx.doi.org/10.14295/cad.cult.cienc.v14i1.938


Palavras-chave


Apuí, Fitoalexinas. Bioherbicidas. Extratos etanólicos. Moraceae.

Texto completo: PDF


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .