PROMOÇÃO A SAÚDE DO TRABALHADOR

Soleane Lavor de Almeida, Shirley Kaliny Correia de Matos, Cleidiane Barbosa Paz, Onelliany Moreira Leite Lima Santana, Elton Cleberton Ferreira, Ana Cristina Mortimer Lio de Carvalho, Martha Maria Macêdo Bezerra, Gislene Farias de Oliveira

Resumo


O presente estudo teve como objetivo traçar um perfil dos serviços de saúde ao trabalhador desenvolvidos em um determinado município da região do sul do Ceará, e por consequência, destacar quais as patologias registradas nestes mesmos profissionais durante o triênio 2009 a 2011. O resultado disto foi à comprovação da importância da assistência nos serviços de atenção básica para o trabalhador. A pesquisa foi de natureza quantiqualitativa, exploratória e descritiva, onde os dados coletados eram oriundos das notificações das patologias e agravos à saúde do trabalhador realizados no Centro de Referencia a Saúde do Trabalhador do munícipio em análise. Dentre os dados foi possível constatar seis processos patogênicos determinantes na consolidação da saúde do trabalhador: a intoxicação exógena; a exposição ao material biológico; a Doença Osteomuscular Relacionado ao Trabalho; os Acidentes graves; as Dermatoses Ocupacionais; e os Transtornos psicológicos. Os anos escolhidos também tiveram a sua relevância no âmbito histórico da pesquisa, tendo em vista que até 2009 não existia uma busca ativa dos elementos determinadores do desenvolvimento de patologias no trabalhador, já em 2010, estes serviços são incrementados, todavia, em 2011, o município em estudo é acometido por uma paralisação dos seus profissionais de saúde, o que se pode constatar a relevância que tal movimento trouxe para a comunidade em estudo, assim como para os demais membros dos serviços de saúde que essencialmente precisavam de informações, as quais não foram possíveis por conta da paralisação. No caso, pode-se constatar a eficácia de tais serviços de busca ativa, assim como comprovar a necessidade que a comunidade possui dos serviços de saúde na ativa. Por sua vez, o presente estudo também revela que as mulheres são mais suscetíveis a terem complicações em sua saúde, quando estão trabalhando, do que os homens, todavia, são os últimos, os mais acometidos por acidentes graves no trabalho, por tenderem a se colocar em risco sua integridade física devido à necessidade de trabalhar. Por fim, pode-se concluir, além das informações já apresentadas, que os gestores assim como os profissionais de saúde que atuam na atenção básica são amplamente responsáveis pelo desenvolvimento econômico de sua cidade, assim como da região, e isto pode ser comprovado através da consideração de que se estes desenvolverem com eficiência, os serviços básicos de saúde, então a população estaria sadia, e podia assim trabalhar, vindo a produzir em larga escala. Todavia, se não há esse cuidado, há a enfermidade, e por sua vez, a ausência do empregado em sua firma, a diminuição dos níveis de produção, e um problema econômico se instalando, dependendo da relevância do agravo em questão. Noutros termos, cuidando da saúde do trabalhador, está se cuidando também, da economia da região coberta pela unidade em que tal profissional de saúde atua.

 

DOI: http://dx.doi.org/10.14295/cad.cult.cienc.v14i1.949


Palavras-chave


Saúde do Trabalhador; Gestão em Saúde da Família; Estratégia Saúde da Família.

Texto completo: PDF ()

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .