Do processo de (re)significação textual: os fatores de textualidade como dispositivo de análise

Rafael Da Silva Moura

Resumo


Reconhecendo a complexidade que envolve o processo de ressignificação textual, este estudo objetiva delinear um possível percurso teórico-metodológico que contribua na análise dos sentidos inscritos nos textos. A investigação se fundamenta nos estudos postulados por Koch (2004), quanto a uma concepção teórica para “texto”, e por Beaugrande e Dressler (1997), em relação aos fatores de textualidade. Analisa-se, então, o engendramento discursivo do conto Uma mulher audaciosa, de Ana Maria Machado, evidenciando que, no processo de ressignificação, tem-se nos fatores de textualidade um dispositivo de grande eficiência, haja vista que se fundamentam tanto em elementos constituintes da tessitura textual interna, bem como em aspectos sociodiscursivos que envolvem o texto, possibilitando, assim, uma leitura global dos sentidos projetados.


Referências


BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In:____. Estética da criação verbal. 6. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011. p. 261–306.

BEAUGRANDE, R.; DRESSLER, W. U. Introduccíon a la linguística del texto. Barcelona: Editora Ariel, 1997.

KOCH, I. G. V. Introdução à linguística textual. São Paulo: Martins Fontes, 2004. p. 3-47.

MACHADO, Ana Maria. Uma mulher audaciosa. In: LAJOLO, Marisa. Antologia de contos contemporâneos: Histórias de quadros e leitores. São Paulo: Moderna, 2006. p. 39-49.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: