DOIS HOMENS QUE SE AMAM: A CONSTRUÇÃO DE UM CORPO SEM ÓRGÃOS NO CONTEXTO DA DITADURA ARGENTINA

José Veranildo Lopes da Costa Junior (UERN), Roniê Rodrigues da Silva (UERN)

Resumo


Propomos realizar uma leitura do romance La más maravillosa música: una historia de amor peronista (BAZÁN, 2002) à luz da filosofia de Gilles Deleuze e Félix Guattari. Para tanto, discorreremos sobre o modo pelo qual os protagonistas dessa narrativa promovem a construção dos seus próprios Corpos sem Órgãos (DELEUZE; GUATTARI, 2012), a fim de viverem um amor desterritorializado em tempos de negação das relações homossexuais, ao longo da ditadura argentina.

PALAVRAS-CHAVE: Literatura Latino-americana. Ditadura argentina. Corpo sem Órgãos. Homossexualidade.


Referências


BAZÁN, O. Y un día Nico se fue. Buenos Aires: Marea, 1999.

BAZÁN, O. La más maravillosa música: una historia de amor peronista. Buenos Aires: Perfil libros, 2002.

BAZÁN, O. La canción de los peces que ladran a la luna. Buenos Aires: Perfil libros, 2006.

BAZÁN, O. Vos porque no tenés hijos. Buenos Aires: Perfil libros, 2011.

BENTO, B. Transviad@s: gênero, sexualidade e direitos humanos. Salvador: EDUFBA, 2017.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Vol. 3. Tradução de Ana Lúcia de Oliveira, Aurélio Guerra Neto e Celia Pinto Costa. São Paulo: Editora 34, 2012.

FIGUEIREDO, E. A literatura como arquivo da ditadura brasileira. Rio de Janeiro: 7Letras, 2007.

GREEN, J. N; QUINALHA, R. Ditadura e homossexualidades: repressão, resistência e busca da verdade. São Carlos: EduFSCar, 2014.

PUIG, M. El beso de la mujer araña. New York: Vintage Books, 1994.

LEMEBEL, P. Tengo miedo torero. Santiago: Seix Barral, 2004.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: