AS CORES DA VIDA: ESTRATÉGIAS BIOPOLÍTICAS NAS CAMPANHAS SETEMBRO AMARELO, OUTUBRO ROSA E NOVEMBRO AZUL

Jaqueline de Jesus Bezerra (UERN), Francisco Vieira da Silva (UERN)

Resumo


O presente trabalho apresenta uma análise de estratégias biopolíticas em campanhas do Setembro Amarelo, Outubro Rosa e Novembro Azul. Para compor o corpus, selecionamos três materialidades discursivas, uma campanha do Setembro Amarelo, outra do Outubro Rosa e outra do Novembro Azul, respectivamente. Esta pesquisa é descritivo-interpretativa, de abordagem qualitativa, fundamentada, especialmente, em Foucault (2005), no que se refere às noções de biopoder e biopolítica. A partir da análise, foi possível perceber que as estratégias biopolíticas das campanhas em questão se realiza por meio de um discurso de prevenção de doenças, a fim de que a saúde seja assegurada e, consequentemente, a vida seja preservada e valorizada.

Palavras-chave: Biopoder. Biopolítica. Discurso. Setembro Amarelo. Outubro Rosa. Novembro Azul.

 


Referências


ASSMANN, S.; PICH, S; GOMES, I. M.; VAZ, A. F. Corpo e Biopolítica: poder sobre a vida e poder da vida. In: XV Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e II Congresso Internacional de Ciências do Esporte, 2007, Pernambuco. Anais[...] Pernambuco, 2007. p. 1-9. Disponível em: http://www.cbce.org.br/docs/cd/resumos/119.pdf. Acesso em: 20 dez. 2018.

CALOMENI, T. O ronco surdo da batalha: poder disciplinar e biopolítica. In: RESENDE, H. (Org.). Michel Foucault: o ronco surdo da batalha. São Paulo: Intermeios, 2018, p. 215-239.

DELEUZE, G. Post-Scriptum sobre as sociedades de controle. In: DELEUZE, G. Conversações (1972 – 1990). Tradução de Peter Pál Pelbart. Rio de Janeiro: Editora 34, 1992, p. 219-226.

DURKHEIM, É. O Suicídio: estudo de sociologia. Tradução de Mônica Stahel. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

ECO DESENVOLVIMENTO; FUNDAÇÃO JOSÉ SILVEIRA. Exame de próstata: um toque de consciência. Disponível em: http://www.ecodesenvolvimento.org/posts/2014/hoje-e-o-dia-mundial-de-combate-ao-cancer-de. Acesso em: 14 dez. 2018.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: A vontade de saber. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. 13. ed. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1988.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. 11. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1993.

FOUCAULT, M. Aula de 17 de março de 1976. In: FOCAULT, M. Em Defesa da Sociedade. Curso no Collège de France (1975-1976). Tradução de Maria Ermantina Galvão. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

NESPOLI, G. Biopolíticas da participação na saúde: o SUS e o governo das populações. In: GUIZARDI, F. L. et al (Org.). Políticas de participação e saúde. Rio de Janeiro: EPSJV; Recife: Editora Universitária UFPE, 2014. p. 59-90.

NOVEMBRO AZUL: A IMPORTÂNCIA DE SE CUIDAR. Disponível em: https://www.cancer.org.br/novembro-azul-a-importancia-de-se-cuidar/. Acesso em: 20 dez. 2018.

NÚCLEO DE INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE, UNIASSELVI. Setembro Amarelo: mês de prevenção do suicídio, números que impressionam. Disponível em: https://portal.uniasselvi.com.br/noticias/geral/prevencao-ao-suicidio-acao-do-setembro-amarelo. Acesso em: 14 dez. 2018.

O SUICÍDIO. Disponível em: http://www.setembroamarelo.org.br/o-suicidio/. Acesso em: 20 dez. 2018.

OUTUBRO ROSA. Disponível em: https://www.cancer.org.br/sobre-o-cancer/eventos-e-campanhas/nossas-campanhas/outubro-rosa/. Acesso em: 20 dez. 2018.

PRODANOV, C. C; FREITAS, E. C. de. Metodologia do trabalho científico [recurso eletrônico]: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013. Disponível em: http://www.feevale.br/Comum/midias/8807f05a-14d0-4d5b-b1ad-1538f3aef538/E-book%20Metodologia%20do%20Trabalho%20Cientifico.pdf. Acesso em: 13 dez. 2018.

SILVA, F. V. Muito além do peso: modulações biopolíticas em discursos sobre a obesidade infantil. Calisdoscópio, Unisinos, v. 16, n. 2, p. 237-248, mai/ago, 2018.

SILVA, F. V; BARBOSA, M. do S. F. Humaniza redes: uma questão biopolítica. Acta Scientiarum. Human and Social Sciences, Maringá, v. 38, n. 1, p. 85-92, jan/jun 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 dez. 2018.

SILVA, F. V; LEITE, F. F. A testosterona & a vida: a emergência dos discursos sobre a saúde do homem na mídia. Revista Língua & Literatura, v. 16, n. 27, p. 71-93, dez 2014. Disponível em: http://revistas.fw.uri.br/index.php/revistalinguaeliteratura/article/view/1528/1832. Acesso em: 22 abr. 2019.

SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE PROGRAMAS, MINISTÉRIO DA SAÚDE. Prevenir o câncer de mama depende (muito) de você. Disponível em: . Acesso em: 14 dez. 2018.

SOUSA, C; BARACUHY, R. Biopolítica, biopoder e cuidado de si na campanha antitabagista das embalagens de cigarro. Ilha do Desterro: A Journal of English Language, Literatures in English and Cultural Studies, Florianópolis, Brasil, v. 68, n. 3, p. 131-146, set/dez 2015. Disponível em: . Acesso em: 20 dez. 2018.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: