ANÁLISE SOBRE O ENCAPSULAMENTO ANAFÓRICO NA CARTA ENCÍCLICA LUMEN FIDEI DO PAPA FRANCISCO

Larissa Yohara Gomes Pinto (UERN), Lidiane de Morais Diógenes Bezerra (UERN)

Resumo


Este trabalho tem como objetivo investigar o emprego de processos referenciais anafóricos em uma carta encíclica do Papa Francisco, observando a forma de manifestação desses processos. O corpus de análise é constituído pela carta encíclica Lumen Fidei (A luz da fé) do Papa Francisco. Como embasamento teórico, utilizou-se os estudos desenvolvidos por Cavalcante (2011), Koch (2004; 2006), Koch e Elias (2011), Mondada e Dubois (2003), Conte (2003), Francis (2003), Marcuschi (2005). O trabalho caracteriza-se como uma pesquisa documental, de natureza qualitativa. A partir de uma pré-análise, verificou-se que o processo referencial com maior predominância no corpus analisado foi o encapsulamento anafórico, por esse motivo, fora selecionado como categoria de análise. Assim, constatou-se que se trata de um processo que auxilia na construção do texto, ao fazer retomada do que fora mencionado anteriormente, sem haver a necessidade de repetições. Diante disso, possibilita a progressão e continuidade textual, assumindo a função de um mecanismo coesivo, no qual um novo referente é inserido no texto, estabelecendo uma relação entre o conteúdo antecedente e as informações seguintes. Tendo em vista a encíclica ser um texto argumentativo, verificou-se que o encapsulamento anafórico pode ser manifestado como um recurso avaliativo, o qual desempenha uma força argumentativa em que o enunciador pretende persuadir a seu interlocutor, com a função de manipular o leitor.


Referências


CAVALCANTE, M. Referenciação: sobre coisas ditas e não ditas. Fortaleza: Edições UFC, 2011.

CONTE, M. E. Encapsulamento anafórico. In: CAVALCANTE, M.M.; RODRIGUES, B.B.; CIULLA, A. (orgs). Referenciação. São Paulo: Contexto, 2003. p. 177-190. (Coleção clássicos da linguística).

FÁVERO, L. L.; KOCH, I. G. V. Linguística textual: uma introdução. São Paulo: Cortez, 2008.

FRANCIS, G. Rotulação do discurso: Um aspecto da coesão lexical de grupos nominais. In: CAVALCANTE, M.M.; RODRIGUES, B.B.; CIULLA, A. (orgs). Referenciação. São Paulo: Contexto, 2003. p. 191-228. (Coleção clássicos da linguística).

FRANCISCO. Carta Encíclica Lumen Fidei. Disponível em: Acesso em: 24 de jul. 2017.

KOCH, I. G. V. Introdução à linguística textual: trajetória e grandes temas. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

______. Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez, 2006.

KOCH, I. G. V. ELIAS, V. M. Ler e escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2011.

MARCUSCHI. Anáfora indireta: o barco textual e suas âncoras. In: KOCH, I. G. V.; MORATO, E. M.; BENTES, A. C. (Orgs). Referenciação e discurso. São Paulo: Contexto, 2005, p. 53-101.

MONDADA, L.; DUBOIS, D. Construção dos objetos de discurso e categorização: uma abordagem dos processos de referenciação. In: CAVALCANTE, M. M.; BIASI-RODRIGUES, B.; CIULLA, A. Referenciação. São Paulo: Contexto, 2003. p. 17-52.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: