A retextualização como recurso didático: um relato de experiência no Parfor

Regina Farias de Queiroz

Resumo


Este trabalho é um relato de experiência vivida na disciplina Produção Textual I do curso de Letras, do Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica – PARFOR, no Município de Itacoatiara – AM. Por meio de um projeto da disciplina, foram trabalhados o gênero textual crônica e o processo de retextualização. Analisou-se um corpus composto de 20 redações, tomando-se como base teórica a metodologia de tratamento da retextualização, formulado por Marcuschi (2001) em seu livro Da fala para a escrita, no qual o autor reformula a ideia de tradução intralingual, proposta por Travaglia (1993) para os estudos de tradução. Os resultados da pesquisa desenvolvida em sala de aula demonstraram uma nítida evolução no nível de escrita e de compreensão textual dos alunos partícipes, como foi possível verificar através da comparação entre as produções textuais produzidas no início e no final da disciplina.

 


Referências


BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São. Paulo: Martins Fontes, (1979), 2000.

DIKSON, Dennys. Apropriação de gêneros em sala de aula: a retextualização como recurso pedagógico. II Congresso Nacional de Educação (II CONEDU), 2015, Campina Grande. Editora Realize. Campina Grande-PB: Editora Realize, 2015. v. 2.

FIORIN, José Luiz. Linguística e pedagogia da leitura. SCRIPTA, Belo Horizonte, v.7, n. 14, p. 107-117, 2004.

FREIRE, Paulo Freire. A importância do ato de ler. 1987.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Da fala para a escrita: Atividades de retextualização. São Paulo: Cortez, 2001.

SABINO, Fernando. Preto e branco. In: A Mulher do vizinho. 7. ed. Rio de Janeiro, Record, 1962.p.163-4

SABINO, Fernando. Menino. In Elenco de Cronistas Modernos. 19a ed. Rio de Janeiro, José Olympio, 2003, pp.43-4.

SOARES, Jô. O salário mínimo. In: Revista Veja. Ed. 1444, ano 29, n. 20, 15 de maio de 1996.

PONTE PETRA, Stanislaw (Sérgio Porto). Vamos acabar com esta folga. In: O Melhor da Crônica Brasileira – 1, José Olympio Editora - Rio de Janeiro, 1997, pág. 71.

TRAVAGLIA, Neuza. (1993). A tradução numa perspectiva textual. 315 f. Tese (Doutorado em Língua e Literatura Francesa) – Departamento de Letras Modernas, Universidade de São Paulo, São Paulo.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: