DOS CONCEITOS ÀS CATEGORIAS DE INTERTEXTUALIDADE NO PORTAL WEB EDUCATIVO “MUNDOEDUCACAO.COM"

MIRNA BISPO (UESPI)

Resumo


Os portais web educativos têm se tornado meios de propagação de múltiplos conhecimentos, dentre eles, os de temática de ensino de Língua Portuguesa.  A intertextualidade constitui-se em um dos assuntos explorados nesses portais, por isso, diante da complexidade que o tema desperta aos processos de leitura e produção de textos, propõe-se nesta pesquisa investigar as explicações didáticas dos conceitos e categorias da intertextualidade no portal web educativo mundoeducação.bol. Para esse intento, fundamenta-se o estudo nos aspectos do dialogismo e da intertextualidade bakhtinianos, conforme Fiorin (2016); suscita-se uma reflexão sobre intergenericidade e seu respectivo conceito proposto em Marcuschi (2008); e explica-se as categorias de intertextualidade em sentido restrito e em sentido amplo de Koch (2016), reorganizadas sob a nomenclatura intertextualidade stricto senso e lato sensu por Koch, Bentes e Cavalcante (2012). O corpus deste trabalho consiste em figuras recortadas do portal web educativo mundoeducação.bol onde se analisa os conceitos e categorias da intertextualidade. Verifica-se que as explicações didáticas ocorrem de modo confuso, e, em decorrência disso, reorganiza-se essas explicações de acordo com o aporte teórico da Linguística Textual.


Referências


BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. São Paulo: Editora 34, 2016.

BARTON, David; LEE, Carmen. Linguagem online: textos e práticas digitais. Tradução de Milton Camargo Mota. São Paulo: Parábola Editorial, 2015.

CAVALCANTE, Mônica Magalhães; CUSTÓDIO, Valdinar Filho. Revisitando o estatuto do texto. Revista do Gelne. Piauí, v. 12, n. 2, p. 56-70, 2010.

FIORIN, José Luiz. Introdução ao pensamento de Bakhtin. 2.ed. São Paulo: Contexto, 2016.

______. PIÈGAY-GROS, Nathalie. Introduction à l‘intertextualité. Paris: Dunod, 1996. /tradução de Mônica Magalhães Cavalcante; Mônica Maria Feitosa Braga Gentil; Vicência Maria Freitas Jaguaribe. Jundiaí/SP: Intersecções, Ano 3, N. 1, 2010, p. 220-230.

GENETTE, Gérard. Palimpsestes: la littérature au second degré. Paris: Éd. du Seuil, 1982. Extratos traduzidos por Cibele Braga; Erika Viviane Costa Vieira; Luciene Guimarães; Maria Antônia Ramos Coutinho; Mariana Mendes Arruda; Miriam Vieira. Belo Horizonte: Edições Viva Voz, 2010.

KOCH, Ingedore. O texto e a construção dos sentidos. 10. ed. São Paulo: Contexto, 2016.

______. BENTES, Anna Christina; CAVALCANTE, Mônica Magalhães. Intertextualidade diálogos possíveis. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

KRISTEVA, Julia. Introdução à Semanálise. São Paulo: Perspectiva, 1974.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

MOZDZENSKI, Leonardo. A intertextualidade no video clipe: uma abordagem discursive e imagético-cognitiva. Contemporânea, vol. 7, nº 2, p. 02 - 33, 2009.

SANT´ANNA, José Afonso. Paródia, paráfrase e companhia. 7 ed. São Paulo: Ática, 2003.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: