ARGUMENTAÇÃO E FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE LÍNGUA MATERNA: PERCURSOS E TRANSFORMAÇÕES

Yuri Andrei Batista (USP), Sheyla Fabrícia Alves Lima (UESC)

Resumo


No cenário escolar construiu-se a ideia de que ensinar argumentação significa desenvolver competências linguístico-textuais em aulas de redação dissertativa. Diante disso, nossa reflexão situa-se no campo da formação docente e visa destacar percepções acerca das evoluções na formação docente brasileira, tomando por ênfase alguns momentos específicos da história de nossa cena pedagógica que tem reflexos sobre as práticas formativas contemporâneas. Inscrevendo-nos em um campo que observa particularmente a argumentação no ensino do componente curricular Língua Portuguesa, é nosso objetivo, além de investigar transformações no campo da formação docente brasileira em termos gerais, observar como, de forma específica, essas mudanças sociais-históricas-culturais que acompanham as demandas educacionais incidem sobre a formação do professor de língua materna e em sua relação com o ensino de argumentação. Por fim, esperamos que nossa reflexão possa impactar, de alguma forma, o aprimoramento do ensino de argumentação na escola, bem como reavaliação de ações formativas, voltadas para mudança do paradigma atual desse objeto de ensino.


Referências


ALARCÃO, Isabel. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. São Paulo: Cortez, 2003.

AZEVEDO, Isabel Cristina Michelan de. Desenvolvimento de competências e capacidades de linguagem por meio da escrita de textos de opinião. EID&A - Revista Eletrônica de Estudos Integrados em Discurso e Argumentação, Ilhéus, n. 4, p. 35-47, jun.2013.

________; DAMASCENO, Taysa Mercia dos Santos Souza. Desafios do BNCC em torno do ensino de língua portuguesa na educação básica. Revista de Estudos de Cultura. nº Nº 7, Jan. Abr. 2017. p. 83-92.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Trad. Paulo Bezerra. 6 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (versão final). 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/ .Acesso em: 07 de março de 2019.

CUNHA, Maria Isabel da. O tema da formação de professores: trajetórias e tendências do campo na pesquisa e na ação. Educação e Pesquisa. São Paulo, n. 3, p. 609-625, jul./set. 2013.

FIORENTINI, Dario. SOUZA JR. Arlindo José de. MELO, Gilberto Francisco Alves de. Saberes Docentes: um desafio para acadêmicos e práticos. In: GERALDI, Corinta Maria Grisolia; FIORENTINI, Dario; PEREIRA, Elisabete Monteiro de A. (Orgs.) Cartografias do Trabalho Docente. São Paulo: Mercado das Letras, 1998.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 40. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005 [1987].

________. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 26. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2007 [1996].

GATTI, Bernadete A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educ. Soc., Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out.-dez. 2010. Disponível em

GIROUX, Henry A. Os Professores como Intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Tradução: Daniel Bueno, Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

HALL, S. A identidade cultural na pós – modernidade. Tradução Tomaz Tadeu da Silva, Guacira Lopes Louro-11. Ed.- Rio de janeiro: DP&A, 2006.

HORIKAWA, Alice Yoko. A formação de professores: perspectiva histórica e concepções. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente. Belo Horizonte, v. 07, n. 13, p. 11-30, ago./dez. 2015. Disponível em http://formacaodocente.autenticaeditora.com.br

NÓVOA, António. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 47, v. 166, p. 1106-1133, 2017. Disponível em: https://dx.doi.org/10.1590/198053144843

PIMENTA, Selma Garrido (org.). Saberes pedagógicos e atividade docente. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

SAVIANI, Dermeval. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação v. 14 n. 40 jan./abr. 2009.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2014 [2002].

VOLOCHÍNOV, V(Círculo de Bakhtin). Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. 1. ed. Tradução de Tradução de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo, São Paulo: 34, 2017.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: