AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM POR CRIANÇAS SURDAS COM PAIS OUVINTES

Alice de Fátima Vilela (UFLA), Raquel Márcia Fontes Martins (UFLA)

Resumo


Este estudo dedica-se a refletir sobre o contexto da aquisição da língua por crianças surdas com pais ouvintes, tendo como objetivo investigar a relação entre esses sujeitos e a língua sinalizada, no caso, a LIBRAS. Avaliam-se, especificamente, a forma de comunicação entre essas crianças e seus pais antes do diagnóstico da surdez, as dificuldades encontradas pelos pais com seus filhos surdos na aquisição da língua sinalizada, se as crianças conseguiram adquirir a língua, e, por fim, como ocorreu o desempenho escolar e social dessas crianças. O referencial teórico baseia-se em estudos que abordam a aquisição da língua de sinais, a LIBRAS e sua aquisição por crianças surdas com pais ouvintes (KAIL, 2013; QUADROS, 1997; GESSER, 2009; DIZEU E CAPORALI, 2005; FIGUEIREDO, 2015). O método utilizado para realizar este trabalho foi a elaboração de um questionário, direcionado a três mães com filhos surdos. Nas repostas ao questionário, as mães relataram sobre a comunicação entre os pais e seu filho surdo e os desafios que geraram a falta da interação comunicativa por uma mesma língua e a falta de reciprocidade linguística do ambiente social e escolar em relação à pessoa com surdez.


Referências


BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 23 dez. 2005. Disponível em:< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Decreto/D5626.htm#art1>. Acesso em: 15 jun. 2018.

BENASSI, C. A.; PADILHA, S. J. Fonologia da Libras: Os parâmetros e a relação pares mínimos da Libras. Revista Diálogos (Rev.Dia), Cuiabá, v. 3, n. 2, p. 94-106, jul./dez.2015. Disponível em:

Acesso em: 09 Set. 2018.

CARVALHO, D. M.; SANTOS, L. R. L. Pais ouvintes, filhos surdos: Causas e consequências na aquisição da língua de sinais como primeira língua. Revista Sinalizar, Goiás, v.1, n.2, p. 190-203, jul./dez. 2016. Disponível em:. Acesso em: 23 Mar. 2019.

DIZEU, L. C. T. B. CAPORALI, S. A. A Língua de Sinais constituindo o sujeito surdo. Campinas – SP: Educação e Sociedade, Alagoas, vol. 26, nº91, p. 583-597, maio./ago 2005. Disponível em:< http://www.redalyc.org/pdf/873/87313716014.pdf>. Acesso em: 23 Jun. 2018.

FIGUEIREDO, A. M. S. Análise da interação linguística entre pais ouvintes e filhos surdos no município de Ariquemes/RO. Rondônia, 2015. Disponível em:. Acesso em: 10 Fev. 2019.

GERHARDT, T.E.; SILVEIRA, D.T. Métodos de Pesquisa. 1. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

GESSER, A. LIBRAS? Que língua é essa? 1. ed. São Paulo: Parábola, 2009.

KAIL, M. Aquisição de linguagem. Tradução Marcos Marcionilo. 1. ed. São Paulo: Parábola, 2013. 95-101p.

MOURA, I.C.N. Relações familiares: possibilidades entre pais e filhos num contexto de surdez. Especialização em Educação Especial. 79p Faculdade Santa Helena, Recife, 2009. In: FIGUEIREDO, A. M. S. Análise da interação linguística entre pais ouvintes e filhos surdos no município de Ariquemes/ RO. Rondônia, 2015. Disponível em:. Acesso em: 10 Fev. 2019.

PÊGO, C. F. Sinais não-manuais gramaticais da LBS nos traços morfológicos e lexicais. Um estudo de morfema-boca. 2013. 88p. Tese (Doutorado em Linguística)-Universidade de Brasília, Brasília, 2013. Disponível em:. Acesso em: 14. Nov 2018.

POKER, R.B. Abordagens de ensino na educação com pessoas surdas. Modulo II. Texto 2:Unesp. 2011. 11p. Disponível em:. Acesso em: 2 Jul. 2018.

QUADROS, R. M.; CRUZ, C. R. Língua de sinais: instrumentos de avaliação. Porto Alegre: Artmed, 2011. 67-106 p. In: FIGUEIREDO, A. M. S. Análise da interação linguística entre pais ouvintes e filhos surdos no município de Ariquemes/ RO. Rondônia, 2015. Disponível em:. Acesso em: 10 Fev. 2019.

QUADROS, R. M. Educação de surdos: A aquisição da linguagem. Porto Alegre: Artmed, 1997.

QUADROS, R. M. Situando as diferenças implicadas na educação de surdos: inclusão/exclusão. Ponto de Vista, Florianópolis, n.05, p. 81-111, 2003. Disponível em:. Acesso em: 27 Fev. 2019.

QUADROS, R. M. KARNOPP, L. B. Língua de sinais brasileira: Estudos linguísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004. 47-80p.

STOKOE, W. C. Sign language structure. Silver Spring: Linstok Press. [1960] 1978. In: QUADROS, R. M. KARNOPP, L. B. Língua de sinais brasileira: Estudos linguísticos. Porto Alegre: Artmed, 2004. P. 47-80.

TRASK, R. L. Dicionário de linguagem e linguística. Tradução Rodolfo Ilari. São Paulo: Contexto, 2006.

ZANONI, I. SANTOS, E. I. Os Reflexos da Comunicação Total na Atual Interação e Comunicação entre Indivíduos Surdos e Ouvintes. 2014. Disponível em:< http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2014/resumos/R9-1069-1.pdf>. Acesso em: 25 Abr. 2019.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: