A arte da palavra e, na palavra, o grito: análise de Quitandeira, de Agostinho Neto

Émerson Cardoso (Netlli/URCA)

Resumo


Este trabalho apresenta uma análise do poema Quitandeira, da obra Poemas, de Agostinho Neto. Esse poema traz, na figura de uma vendedora de frutas perdida em seu cotidiano, a realidade histórico-política de Angola, país submetido por séculos ao jugo de Portugal. O aniquilamento do sujeito, a depreciação da condição humana, a luta ideológica por meio da arte poética são vieses que este trabalho busca ressaltar, além de se caracterizar como um trabalho que ressalta a importância da Literatura Africana de Expressão Portuguesa no Brasil.

 

DOI: https://doi.org/10.47295/mgren.v1i1.348


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: