A MENINA EXTRAVIADA EM PIZARNIK

Clarisse Lyra (USP)

Resumo


Neste texto, a poeta e ensaísta argentina Tamara Kamenszain reflete sobre a poesia da também argentina Alejandra Pizarnik (1936 - 1972). A presença da morte, a escrita do poema como epitáfio, o trânsito de vozes poéticas (eu – tu – ela) e a questão de como a assinatura se imbrica com o tema da identidade e com a tradição judaica, são alguns dos aspectos da poética pizarnikiana trazidos à tona pela autora. Além de constituir uma bela leitura da obra dessa escritora singular, o ensaio de Kamenszain apresenta virtudes poéticas próprias.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: