RELAÇÕES ENTRE SIGNO E IDEOLOGIA NA LEITURA MATERIALISTA DE BAKHTIN / VOLOCHÍNOV

Cristiane Lenz (UFRGS)

Resumo


Em um momento em que os estudos discursivos estão sob o foco de investigação de muitas pesquisas, e em que as questões que tangem à semântica estão se desenvolvendo fora de um quadro formalista de estudos da linguagem, é relevante e necessário buscar reflexões na teoria de Bakhtin / Volochínov (2009), que propõem um olhar que aproxima as questões linguísticas das questões de ordem social e histórica. Para um início da investigação da língua sob esse prisma, propomos, neste espaço, a reflexão sobre as especificidades do signo ideológico. Compreendemos que a reflexão sobre esse conceito é um elemento primordial para o desenvolvimento de posteriores estudos sobre outros conceitos da obra de Bakhtin / Volochínov. O signo, enquanto entidade material ideologicamente constituída, é uma noção que repercute nas concepções de língua, enunciação e subjetividade. Propomos pensar o signo em sua relação com a ideologia e trazer uma materialidade de análise para compreender o funcionamento e as especificidades do signo ideológico.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: