ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PORTADOR DE OSTOMIA INTESTINAL NA ATENÇÃO BÁSICA

Jéssica Bezerra Gondin Novais de Araújo, Ana Maria Parente Garcia Alencar

Resumo


Trata-se de um estudo qualitativo realizado com enfermeiros da Atenção Básica de Iguatú-Ceará, que objetivou conhecer a assistência de enfermagem ao portador de ostomia intestinal. Os dados foram coletados por meio de entrevista semi-estruturada e analisados pela análise de conteúdo. Constatou-se que a maioria dos enfermeiros são do sexo feminino, com mais de 5 anos de tempo de atuação na profissão, todos são especialistas em saúde da família. Percebe-se no estudo desconhecimento em relação a existência de ostomizados intestinais por alguns enfermeiros, como também uma assistência de enfermagem pautada nos aspectos físicos, sem valorização do emocional e social dos estomizados. Os enfermeiros apontam a necessidade do estomaterapeuta para atendimento desta clientela, além de dificuldades relacionadas a recursos materiais e preparo profissional. Conclui-se que se faz necessário repensar a assistência de enfermagem aos estomizados na atenção básica, no sentido de incentivar e preparar os enfermeiros para uma assistência integral a esta clientela.


Palavras-chave


Enfermagem; atenção básica; estomia intestinal

Texto completo: PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .