Análise das redes sociais à luz da teoria de grafos dos estudantes de uma universidade pública

Apiano Ferreira Morais, Daniela Leite Sousa, Hercules Souza Santana, Bethiele Milagre Leite

Resumo


Neste artigo, realizamos uma análise das redes de “amizade” de 64 estudantes da Universidade Regional do Cariri através da rede virtual Facebook. Mostramos, através da caracterização das redes quanto ao grau de conectividade, coeficiente de modularidade, coeficiente de agregação e menor caminho entre os nós, que o comportamento social estereotipado de estudantes universitários de algumas áreas do conhecimento é confirmado estatisticamente pelos dados obtidos. Encontramos que uma rede inteiramente conectada formada pelas 64 redes do estudo resulta em uma rede de aproximadamente 29 mil nós com menor caminho médio 3,978. Esta rede tem um comportamento de decaimento exponencial em sua conectividade de aproximadamente 2,3 e características de redes de pequeno mundo. Ainda, encontramos que estatisticamente, homens e mulheres têm aproximadamente 30% a mais de amigos do sexo oposto em suas redes.

 

DOI: http://dx.doi.org/10.14295/cad.cult.cienc.v14i1.935


Palavras-chave


Redes complexas; Facebook; Redes Sociais.

Texto completo: PDF

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .