“O PERCURSO DO PESQUISADOR”: UMA ANÁLISE INTERACIONISTA SOCIODISCURSIVA DOS CONFLITOS E DA RELAÇÃO ORIENTADOR-ORIENTANDO NO DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA

Luana Pinheiro Souza (UFPB), Ana Tália da Silva Ramos (UFPB)

Resumo


Este artigo tem como objetivo discutir aspectos e implicações da relação orientador-orientando e sua influência na motivação e no desempenho do pesquisador em formação. O corpus é composto por relatos escritos por duas alunas-doutorandas do Programa de Pós-Graduação em Linguística (PROLING) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). A metodologia empregada neste artigo é de natureza qualitativo-interpretativista, e baseia-se no arcabouço teórico-metodológico do Interacionismo Sociodiscursivo (BRONCKART, 1999, 2006, 2008). Valendo-se da análise do contexto sociointeracional de produção, dos conteúdos temáticos, e da análise das modalizações enunciativas proposta pela arquitetura textual bronckartiana, buscamos perceber quais implicações ocorrem na relação orientador-orientando e quais representações as alunas-colaboradoras deste estudo têm sobre essa relação, bem como as motivações e conflitos vivenciados por elas no percurso acadêmico da pós-graduação. Os resultados obtidos mostraram que o papel do orientador é fundamental no desenvolvimento acadêmico das alunas, e que a relação orientador-orientando, quando favorável, é significativa para um desempenho profícuo dos trabalhos desenvolvidos por essas alunas ao longo de suas etapas no processo de construção de suas identidades de pesquisadoras em formação.

PALAVRAS-CHAVE: Relação orientador-orientando. Motivações e conflitos. Interacionismo Sociodiscursivo.


Referências


BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. Tradução de Anna Rachel Machado e Pericles Cunha. São Paulo: EDUC, 1999.

BRONCKART, J. P. Atividade de linguagem, discurso e desenvolvimento humano. Organização de Anna Rachel Machado e Maria de Lourdes M. Matencio. Campinas: Mercado de Letras, 2006.

BRONCKART, J. P. O agir nos discursos: das concepções teóricas às concepções dos trabalhadores. Tradução de Anna Rachel Machado e Maria de Lourdes Meirelles Matencio. Campinas, Mercado de Letras, 2008.

FOGAÇA, F. C. Reuniões pedagógicas e autoconfrontações: possíveis espaços de desenvolvimento profissional na escola pública. 2010. 227 f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2010.

FOGAÇA, F. C. Conflito e desenvolvimento: duas faces da mesma moeda. In: CRISTÓVÃO, V. L. L. Atividade docente e desenvolvimento. Campinas: Pontes Editora, 2011. p. 91-105.

FREITAS, M. A. Ensino em time por professoras-formadoras (Inglês): um ritmo constante de fragmentos, fluidez e contradições. 2004. 393 f. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Ciências e Letras de Assis – UNESP, Assis, 2004.

GASKELL, G. Entrevistas individuais e grupais. In: BAUER, M. W.; GASKELL, G. (Org.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 64-89.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MACHADO, A. R. Colaboração e crítica: possíveis ações do linguista na atividade educacional. In: CRISTOVÃO, V. L. L.; ABREU-TARDELLI, L. S. (Org.) Linguagem e educação: ensino e a aprendizagem de gêneros textuais. São Paulo: Mercado de Letras, 2009. p. 43-70.

MACHADO, A. R.; BRONCKART, J. P. (Re-)configurações do trabalho do professor construídas nos e pelos textos: a perspectiva metodológica do grupo ALTER-LAEL. In: MACHADO, A. R.; ABREU-TARDELLI, L. S.; CRISTÓVÃO, V. L. L. Linguagem e educação: o trabalho do professor em uma nova perspectiva. Campinas: Mercado de Letras, 2009. p. 31-77.

MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1994.

PEREIRA, R. C. M. (Org.). Ações de linguagem: da formação continuada à sala de aula. João Pessoa: Editora Universitária UFPB, 2010.

PEREIRA, R. C. M. Nas trilhas do ISD: práticas de ensino-aprendizagem da escrita. Campinas: Pontes Editora, 2012. (Coleção Novas Perspectivas em Linguística Aplicada. Vol. 17).

PIMENTA, S. G.; GHEDIN, E. (Org.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2005.

VYGOTSKY, L. S. Pensamento e linguagem. Tradução de Jefferson Luiz Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: