OS ESPAÇOS TRANSITÁVEIS E DE MEMÓRIA DE BIELA EM UMA VIDA EM SEGREDO

DANIELA DE AZEVEDO (UNIMONTES)

Resumo


Autran Dourado é conhecido pelo caráter introspectivo e regionalista de suas narrativas e pela forma singular como retrata o interior de Minas Gerais, espaço utilizado como pano de fundo para analisar os conflitos psicológicos das suas personagens em relação à morte, à solidão, à incompreensão do outro, à loucura, dentre outros temas. Nesse sentido, este artigo tem como objetivo analisar o perfil psicológico de prima Biela, personagem principal de Uma vida em segredo (1964), através dos espaços físicos e de memória por ela habitados, e a forma como esses espaços transformam a sua personalidade ao longo da narrativa. Primeiro, Biela se move fisicamente da Fazenda do Fundão – espaço rural – para a cidade – espaço urbano. Porém, por ser incompreendida e por não se adaptar aos moldes de comportamento social e cultural impostos pela sociedade urbana do início do século XX, ela se transporta para o espaço rural através de suas memórias. Para que a existência de Biela tenha significado tanto para ela como para o leitor, Dourado faz uso da técnica do fluxo de consciência, dando voz a Biela através de seus pensamentos que, de certa forma, se transformam em suas ações, ora de submissão, ora de resistência. As considerações teóricas de Gaston Bachelard (1993) e Yi-Fu Tuan (1983), sobre espaço literário e espaço geográfico, e os estudos de Robert Humphrey (1976), sobre fluxo de consciência, constituem a base teórica para esta breve análise sobre a importância do papel dos espaços nos romances de Autran Dourado.

Referências


ABRAMS, M. H. A Glossary of literary terms. 7th edition. Boston: Heinle & Heinle, 1999.

BACHELARD, Gaston. Poética do espaço. Tradução Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 2. ed. São Paulo: Editora Cultrix, 1999.

CANDIDO, Antonio; et al. A personagem de ficção. In: CANDIDO, Antonio. A personagem do romance. 12. ed. São Paulo: Perspectiva, 2011. p. 51-80.

CARVALHO, Alfredo Leme de. Foco narrativo e fluxo da consciência: questões de teoria literária. São Paulo: Pioneira, 1981.

DOURADO, Autran. Uma poética de romance: matéria de carpintaria. Rio de Janeiro: Rocco Digital, 2014, recurso digital (Selo Rocco digital).

DOURADO, Autran. Uma vida em segredo. Rio de Janeiro: Rocco Digital, 2010, recurso digital (Selo Rocco digital).

GOMES, Duílio. Autran Dourado: Uma vida em segredo. Suplemento Literário de Minas Gerais, Belo Horizonte, v. 9, n. 386, p. 11, jan. 1974. Disponível em:

http://www.letras.ufmg.br/websuplit/arquivos.php?a=1974&c=09038601197411. Acesso em: 10 nov. 2018.

HUMPHREY, Robert. O fluxo da consciência: um estudo sobre James Joyce, Virginia Woof, Dorothy Richardson, William Faulkener e outros. Tradução Gert Meyer. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1976.

TUAN, Yi-Fu. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. Tradução Lívia de Oliveira. São Paulo: DIFEL, 1983.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

QUALIS/CAPES - quadriênio 2013-2016B2 - ÁREA DE LINGUÍSTICA E LITERATURA

 

Indexadores de Base de Dados (IBDs) 
Bases de periódicos com texto completo: